RIGOR NOS MATERIAIS E NA EXECUÇÃO DOS TRABALHOS PARA QUE O SEU SONHO SE TORNE REALIDADE

 




O NOSSO SERVIÇO:



ARQUITECTURA E LICENCIAMENTO


Execução dos estudos, projetos de arquitetura e aprovação camarária. Execução dos projetos de especialidades, abastecimento de água, águas residuais, águas pluviais, cálculos estabilidade, acústico, térmico, arranjos exteriores, ited.


LICENÇAS E TAXAS


Inclui o valor a pagar ao Município pela licença, assim como as respetivas taxas municipais pela entrada e análise dos projectos, ofícios, certificações e plantas.


RAMAL AGUA, BAIXADA ELÉTRICA, ACT


Ligações e execução do ramal de agua e baixada elétrica de abastecimento á moradia, pagamento das respetivas taxas de ligação, até uma distancia de 20 ml.
Comunicação ao ACT (termos responsabilidade do autor do projeto, coordenador segurança em projeto, do coordenador segurança em obra, fiscal da obra, da entidade executante, da direção técnica da obra.


GESTOR CLIENTE


Técnico responsável pelo acompanhamento do cliente em todos os momentos, desde a primeira reunião até á conclusão perfeita do projeto, terá sempre o mesmo interlocutor para tratar das burocracias, acabamentos, pagamentos, alterações, duvidas entre muitos outros aspetos.


GESTOR PROJECTO


Um Engº Civil fará o acompanhamento semanal da obra, para que sejam respeitados os mais elevados padrões de qualidade, o respeito pelo projeto e o cumprimento dos prazos acordados.


DEPARTAMENTO DESIGN


Iremos criar uma solução global para os acabamentos da moradia, tendo particular atenção com a ligação entre os materiais escolhidos, desde os pavimentos flutuantes, escolha das madeiras, escolha de cerâmicos, escolha das cores das paredes, ligação com os moveis de cozinha, mobiliário de sala, quartos e conjugando ainda os equipamentos dos quartos de banho.


VMC (ventilação mecânica controlada) Exclusivo em Portugal


Fruto de uma parceria com a multinacional SOLER&PALAU, líder mundial em ventilação. Com esta solução, produziremos uma casa eficiente, ecológica, e prevenimos os problemas de saúde associados à má qualidade do ar nas habitações, como bronquites, asma, doenças pulmonares, dores de cabeça.


EQUIPA DE MANUTENÇÃO


Possuímos uma equipa com 1 pintor, 1 eletricista, 1 canalizador, 1 mestre em obra, sempre prontos a atuar na resolução de alguma questão no pós-obra.


PARCERIAS/FORNECEDORES DIRECTOS


O que aplicamos em obra compramos diretamente, na sua maioria a fabricantes, na base desta parceria está o compromisso de atuar e substituir todos os materiais aplicados que demonstrem algum defeito ou problema de funcionamento.




A NOSSA CONSTRUÇÃO:



CONDIÇÕES TÉCNICAS


A obra será executada em perfeita conformidade com os projetos de arquitetura e especialidades, com este caderno de encargos e demais condições técnicas, de modo a que sejam asseguradas as características de resistência, durabilidade, funcionalidade e qualidade especificada.
Todos os materiais a empregar na obra serão da melhor qualidade disponível, terão as dimensões, formas e demais características definidas no projeto, e deverão satisfazer as condições exigidas pelos fins a que se destinam.


ESCAVAÇÕES E FUNDAÇÕES


Os trabalhos de Escavação são agrupados de acordo com a natureza dos SOLOS (brando / duro), e com a cota de projeto a atingir, encontrando-se incluídos todos os trabalhos e fornecimentos necessários à boa sua execução, salientando-se os que abaixo se indicam:
a. A implantação da área de intervenção e respetiva marcação de níveis e alinhamentos, de acordo com o projeto, bem como a sua manutenção;
b. A remoção, até uma distância aproximada de 50m, dos terrenos em excesso ou não selecionados para posterior aplicação nos aterros do projeto;
c. O desmonte ou corte de rocha, remoção, carga, transporte e descarga nos locais a aterrar definidos não esta incluído;
d. A Implantação e respetivas marcações da obra será efetuada por pessoal de reconhecida competência para o efeito, acompanhada e validada pela equipe de projeto;

Os trabalhos de Aterro consistem no depósito e compactação de solos, por necessidade de elevação da cota do terreno natural, ou exigência de substituição de solos, encontrando-se incluídos todos os trabalhos e fornecimentos necessários à sua boa execução, salientando-se os que abaixo se indicam, não se incluem o transporte de aterro que venha de outro local.
a. A implantação da área de intervenção e respetiva marcação de níveis e alinhamentos, de acordo com o projeto, bem como a sua manutenção (será efetuada por pessoal de reconhecida competência para o efeito, acompanhada e validada pela equipe de projeto);
b. O espalhamento e compactação de solos até atingir as cotas do projeto;


BETÕES

O betão será utilizado em pilares, vigas, lajes, muros de suporte, paredes portantes, guardas entre outros definidos no projeto.
a. As lajes serão maciças ou aligeiradas, conforme projeto.
b. O betão a empregar será da classe especificada no Projeto de Estruturas.
c. Em tudo quanto disser respeito à composição, fabricação e colocação em obra dos betões e as restantes operações complementares, seguir-se-ão as regras estabelecidas pelo Regulamento de Betões de Ligantes Hidráulicos.
d. O betão será feito por meios mecânicos (em central), e transportado em betoneiras, obedecendo os materiais que entram na sua composição às condições atrás indicadas, de acordo com as disposições legais em vigor.


AÇO PARA O BETÃO ARMADO

O aço das armaduras para betões será geralmente em varão redondo da classe A400 ou A500 conforme referencia no Projeto de Estrutura. Todos estes aços devem satisfazer as prescrições em vigor que lhe forem aplicáveis.
a. As armaduras em aço a empregar nos diferentes elementos de betão, terão as secções previstas no projeto, e serão colocadas rigorosamente conforme os desenhos indicam, devendo ser atadas de forma eficaz para que se não desloquem durante as diversas fases de execução da obra. Utilizar-se-ão pequenos calços pré-fabricados, de argamassa ou de micro-betão, para manter as armaduras afastadas dos moldes, calços esses dotados de arames de fixação.
b. As armaduras serão dobradas a frio com máquina apropriada, devendo seguir-se em tudo o preceituado no Regulamento de Estruturas de Betão Armado e Pré-Esforçado.


DRENAGEM

Os Drenos serão executados em valas ou trincheiras, estabelecidas no terreno junto a muros de suporte de terras ou na periferia das construções, cheias com brita ou outro material não agregado, destinadas a facilitar o escoamento das águas do solo e a conduzi-las para local adequado que não prejudique a normal execução e exploração do edificado.
a. Serão executados nas dimensões indicadas no projeto;
b. Quando executados junto a muros de suporte ou na periferia da construção, a face da construção em contacto com o dreno será revestida com material impermeabilizante adequado; c. Será ainda estabelecida uma caleira inferior em massame, que terá uma secção semi-circular, esta caleira será também impermeabilizada e terá inclinação mínima de 1%;
d. A manta de geotextil será aplicada de forma a envolver o enrocamento, evitando o tamponamento do dreno por inertes finos;
e. O dreno propriamente dito será realizado com pedra arrumada de forma cuidadosa, com a dimensão máxima de adequada;


ALVENARIAS DE TIJOLO

Os Tijolos a aplicar terão as dimensões referidas em projeto (tijolo 30x20x11 nas alvenarias interiores e tijolo térmico 30x19x24cm nas alvenarias exteriores), satisfazendo as prescrições regulamentares aplicáveis, e outras características como terem textura homogénea, isentos de quaisquer corpos estranhos, terem formas e dimensões regulares e uniformes com as tolerâncias indicadas na especificação ou Norma Técnica aplicável;
a. As argamassas de assentamento a empregar serão de cimento e areia ao traço em volume de 1:4 (320 Kg de cimento por m3 de argamassa);
b. A ligação dos panos de tijolo à estrutura de betão armado deverá ser feita de acordo com os desenhos de pormenor. Antes de se assentarem os tijolos, as superfícies de betão serão convenientemente aferroadas;


COBERTURAS


Coberturas planas:

Sobre a laje de cobertura deverá ser efetuada uma camada de forma em betão leve obtendo-se uma inclinação mínima de 1,5%, perfeitamente regularizada, de modo a não originar empoçamentos. Será aplicado o sistema de impermeabilização em telas asfálticas cruzada, sobre toda a superfície de cobertura incluindo platibandas, muretes e todos os remates que sejam necessários aos perfeitos acabamentos. Para finalizar será colocado isolamento térmico e uma camada anti-punçoamento geotêxtil e camada de godo. Nos remates com paredes guarda-fogo e caleiras serão utilizados rufos, abas, saias e fraldas em chapa pré-lacada 1,5mm que garantam a perfeita estanquicidade das coberturas.


Coberturas inclinadas:

Base do telhado em laje aligeirada de tipo secção e armaduras especificadas no projeto especialidade, com telha tipo lusa, de marca comercial com produção homologada, nos remates com chaminés, clareiras e nos larós serão utilizados rufos abas saias e fraldas em chapa pré lacada que garantem a perfeita estanquicidade das coberturas.


REVESTIMENTOS


Sistema Capoto:

As paredes exteriores serão executadas em tijolo térmico com 24cm de espessura, assente com argamassa pré-doseada, sendo o isolamento destas, composto por placas de “EPS” poliestireno expandido “sistema capoto”.
a. Será aplicado sempre que existam estores, as caixas térmicas. Caixas pré fabricadas em poliestireno expandido de alta densidade.


Betonilhas:

A betonilha será assente sobre massame (lavado e molhado), a sua espessura nunca será inferior a 0,02m e terá como condicionante principal a cota do limpo previsto no projeto;
a. A betonilha será de cimento e areia de rio, ao traço indicado no projeto, no mínimo de 400Kg de cimento por metro cúbico de areia (traço 1:3);
b. Na aplicação da betonilha obter-se-á a maior compactação possível, batendo-a, por processo adequado, durante o assentamento;


Rebocos:

Pos rebocos a executar assentarão sobre superfícies que garantam perfeita aderência às restantes camadas, sendo as argamassas bem afagadas e apertadas em camadas sucessivas até perfazerem as espessuras especificadas, aplicando-se sempre uma camada antes da anterior se encontrar completamente seca;
a. Todas as superfícies rebocadas deverão apresentar-se aderentes, desempenadas, regulares, homogéneas, isentas de vincos e fendilhações ou quaisquer outros defeitos que prejudiquem o seu aspeto e bom acabamento;
b. Os rebocos exteriores serão executados com argamassa de composição tal que garanta a sua perfeita compacidade e impermeabilização;
c. A execução e acabamento dos rebocos exteriores será particularmente cuidada, porquanto se destinam a receber diretamente o acabamento final previsto;
d. A espessura mínima dos rebocos será de 2 cm, salvo outra indicação do projeto.


“Seral” projetado:

Revestimento de paredes interiores, com aplicação de gesso projetado tipo "Seral", de acabamento liso, para posterior pintura a tinta plástica
a. Será sempre incluída a aplicação de rede nas ligações entre materiais diferentes (tijolo/betão/pedra), proteção das arestas e todos os trabalhos necessários, de acordo com os pormenores do projeto;
b. Os revestimentos serão para executar até 5cm da cota do teto falso.


Cerâmicos:

O fornecimento de cerâmicos para as casas de banho, cozinhas, corredores, garagens, acesso pedonal, está incluído num “Plafond” pré acordado com valor base de 15€/m2. Refere ainda a todos os trabalhos necessários à sua boa aplicação, salientando-se os abaixo indicados:
a. O fornecimento dos cerâmicos e respectivos acessórios (côncavas, convexas, cantos, castanhas, frisos etc.), de acordo com as especificações do projeto;
b. A execução das adequadas bases em argamassa para assentamento dos cerâmicos;
c. O assentamento dos azulejos incluindo cortes e remates necessários, bem como a aguada ou cola necessárias à boa aplicação, incluindo o preenchimento e acabamento final com limpeza das juntas;


Cubo de granito 9x11: (acesso carral)

A calçada será constituída por cubo de granito 9x11 conforme definido no projeto;
a. O remate dos painéis ou faixas com outros pavimentos ou paredes será feito por uma fiada de guia, será assente sobre traço de cimento e areia a 1:7; e batida com batedeira mecânica.
b. As juntas das pedras deverão apresentar-se, no final, perfeitamente alinhadas e reduzidas ao mínimo e argamassadas.
c. Os empedrados deverão ficar com superfícies uniformes (sem covas) ou irregularidades, e com pendentes de modo a permitirem uma fácil saída das águas para as valetas ou sarjetas.


Soalho flutuante

Todos os compartimentos com exceção das zonas húmidas, tais como, casas de banho, cozinhas, garagens etc., serão acabados com soalho flutuante, ficando definido um plafond de 15€ m2 para o soalho flutuante a aplicar.
a. O soalho flutuante será de boa qualidade, com resistência a abrasão AC4 e espessura de 7mm.


Tetos falsos:

Todos os compartimentos serão dotados de teto falso em placas de gesso cartonado, bem como os materiais de isolamento térmico e correção acústica, sempre que referidos nas peças do projeto.
a. Sempre que se ache necessário e seja referido em projeto, em todas as zonas húmidas, serão aplicadas placas hidrófugas.
b. O assentamento de todos os componentes, incluindo alheta de remate e sancas para cortinados e blackout´s.


CARPITARIA

Todos os elementos de carpintaria a fornecer, serão de qualidade, tratados em autoclave com produto preservante à prova de fungos e insetos, por processo certificado.
a. As portas interiores serão em estrutura de favo, pré-fabricadas folheadas a faia ou mogno, em ambas as faces, incluindo pré-aros, aros e guarnições da mesma madeira, batentes e todos os componentes fixos;
b. Todos os acessórios de fixação/ferragens, incluindo dobradiças fichas, molas, puxadores, fechaduras e todos os acessórios descritos no projeto serão em aço inox escolhidas entre as melhores marcas do mercado;
c. Os armários embutidos serão dotados de portas de batente, prateleiras, varão e gavetas, construídos em madeira hidrófuga e também revestidos a em madeira laminada com portas pré-fabricadas folheadas a faia ou mogno.
d. Sempre que existam apainelados de madeira, estes serão folheados a faia ou mogno. e. Os rodapés a aplicar serão em madeira maciça de faia ou mogno.
Todo o material terá um acabamento final, incluindo raspagem, passagem à lixa, pintura ou envernizamento e todos os trabalhos acessórios descritos no projeto;


SISTEMA DE ABASTECIMENTO E DRENAGEM DE ÁGUAS


ABASTECIMENTO DE ÁGUAS:

Toda a tubagem será executada em PPR com os diâmetros regulamentares. A instalação é executada segundo as prescrições do fabricante e utilizando os respetivos acessórios.
a. Todos os aparelhos sanitários e lava-loiças serão alimentados por tubagem de água quente e fria, excluindo sanitas.
b. É também incluída a aplicação de todos os acessórios incluindo torneiras misturadores e monocomando dependendo do caso.


DRENAGEM DE ÁGUAS:

A Rede de esgotos domésticos possuirá condições de servir todos os aparelhos sanitários, de acordo com os regulamentos em vigor e o projeto da especialidade.
a. O dimensionamento dos tubos de queda e dos ramais de descarga será estabelecido no projeto da especialidade.
b. As caixas de visita serão executadas em tijolo 0.30x0.20x0.07m com fundo e tampa de betão com as dimensões referidas no projeto da especialidade.
c. Os ramais exteriores domésticos entre caixas serão em PVC, conforme projeto da especialidade.
d. Na drenagem das águas residuais será construída fossa séptica, poço absorvente e/ou ligação ao saneamento público.


ÁGUAS PLUVIAIS:

A rede de águas pluviais será executada em tubo PVC ou Alumínio (conforme projeto), drenando a água da cobertura, terraço, varandas, alpendres, entre outros.
a. A ligação final far-se-á através de dois ramais independentes para esgotos domésticos e pluviais, a partir das respetivas caixas de ligação a implantar no exterior do edifício.


REDE DE ABASTECIMENTO DE GÁS

A utilização de gás será limitada à alimentação dos aparelhos de queima em serviço a instalar. Deverá ainda obedecer aos requisitos estabelecidos pelas Normas Portuguesas e legislação em vigor.


INSTALAÇÕES DE SISTEMAS ELÉTRICOS E INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÃO

Toda a instalação, para além de satisfazer as disposições regulamentares em vigor, será executada conforme o projeto da especialidade. Colocação de focos no interior, pontos de luz no exterior e instalação de infra-estruturas de telecomunicações.
a. O equipamento elétrico a aplicar será da “EFAPEL”.


CANTARIAS

Todos os trabalhos e fornecimentos necessários à boa execução e aplicação de pedra natural, cuja natureza, dimensões de pronto, serra, corte, acabamentos das superfícies, formas de aplicação das pedras, desenhos de conjunto e de pormenor se encontram em projeto.


SERRALHARIAS

Fornecimento e aplicação de caixilharias em alumínio acetinado com ruptura térmica e vidro duplo, incluindo ferragens e todos os acessórios necessários, respeitando as caraterísticas e funcionalidades do fabricante e segundo as indicações do projeto térmico e acústico. O portão da garagem será seccionado e automatizado. Fornecimento e aplicação de chaminés na cozinha e sala com chapéus em ferro, metalizados e pintados.
Colocação de portão pedonal e carral chapeado e pintado.


PINTURAS

Pintura a tinta plástica à cor a definir em obra com fornecimento das tintas, bases e isolamentos, aplicação da tinta e execução das amostras necessárias para afinação da cor. As tintas serão laváveis, resistentes à ação das gorduras e dos detergentes usuais.


LOUÇAS SANITÁRIAS

Todas as instalações sanitárias levarão louças, torneiras, toalheiros e móvel, com preço máximo de 1000€, por WC.


OUTROS

No final da obra, o logradouro e a habitação serão limpos.


DIVERSOS

- Pré-Instalação de ar condicionado tipo mural;
– Pré-instalação de som ambiente;
– Instalação de vídeo porteiro com recetor na entrada;
– Fornecimento e colocação de estores automatizados;
– Instalação de painéis solares e respetivo depósito;
- Recuperador calor é escolha até ao limite de 1 000,00€;
- Instalação de Aspiração central completa;
- Construção de churrasqueira com pio;
- VMC (ventilação mecânica controlada).